< Miradouro da alma: Dá-me

31 maio 2006



Dá-me


Dá-me algo mais que silêncio ou doçura
Algo que tenhas e não saibas
Não quero dádivas raras
Dá-me uma pedra

Não fiques imóvel fitando-me
como se quisesses dizer
que há muitas coisas mudas
ocultas no que se diz

Dá-me algo lento e fino
como uma faca nas costas
E se nada tens para dar-me
dá-me tudo o que te falta!


Carlos Edmundo de Ory
(tradução de Herberto Helder)

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home