< Miradouro da alma: Vislumbre

24 março 2006



Vislumbre


A horas flébeis, outonais -
Por magoados fins de dia -
A minha Alma é água fria
Em ânforas de Oiro... entre cristais...

Mário de Sá-Carneiro

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home