< Miradouro da alma: Partidas

06 março 2006



Partidas

Quantas partidas fazemos de tantos lados e apesar de tudo acabamos por ficar sempre nessa sala onde somos nós o que conta, a sós connosco. Não é egoísmo, é simplesmente uma reserva de ser, de não nos perdermos, misturados na profusão de ruídos do mundo, esse purgatório onde tantas outras almas se alheiam delas próprias em troca de coisas vãs como 15 minutos de fama, e se vão perdendo do que realmente importa: o sal da vida, o existir com sentido.

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home