< Miradouro da alma: O eterno retornar a Sophia

22 março 2006



O eterno retornar a Sophia



Um dia

Um dia, gastos, voltaremos
A viver livres como os animais
E mesmo tão cansados floriremos
Irmãos vivos do mar e dos pinhais.


O vento levará os mil cansaços
Dos gestos agitados irreais
E há-de voltar aos nosso membros lassos
A leve rapidez dos animais.

Só então poderemos caminhar
Através do mistério que se embala
No verde dos pinhais na voz do mar
E em nós germinará a sua fala.


Sophia de Mello Breyner Andersen

1 Comentários:

Blogger Cacau escreveu...

E as tuas escolhas que caem sempre bem em mim :)

Beijinho

22 março, 2006 12:05  

Enviar um comentário

<< Home