< Miradouro da alma: Memórias proibidas

24 janeiro 2006



Memórias proibidas

Na sombra que o cansaço em mim demora
Perspassam só memórias que no verso
Se tornam alusão inconsistente

Mas não esqueci teu corpo: que não esquece
O que a memória não reteve nunca
Senão no vivo jeito de perder-se.


Luís Filipe Castro Mendes

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home