< Miradouro da alma: Entardecer

20 janeiro 2006



Entardecer



Sexta-Feira ao entardecer, desertas as ruas da cidade, parece que o lusco-fusco absorveu tudo e todos e me envolve na solidão, na frieza dos edifícios. Dentro de momentos alguém apagará o dia e assaltar-me-á a noite; continuarei perdido, sem rumo, nesta cidade sem almas.


0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home