< Miradouro da alma: Palavras achadas

27 dezembro 2005



Palavras achadas


Alma Minha


Tenho as palavras a queimarem
Pedindo-me para as soltar
Sem entender, elas correm
Livres como devem
Sinto a alma em fogo
Queria acreditar nela
Crer que ela existe
Apenas para a poder acalmar
Sinto-a inquieta
Sabendo que não a tenho
Sinto o bater do coração
Forte, mais forte a cada palavra
Sinto a alma adormecer
Suave, muito suave
O descanso duma guerreira
Que combate mil dragões de fogo
Corre em campos de combate
Todos por mim inventados
Queria eu acreditar em ti
Alma minha
Sentir-te além da tristeza
E saber-te real
Sentir-te além da amargura
E crer-te... sincera
Solto aqui as palavras
Que há dias me suplicavam
Invadindo o pensamento
Nesta quieta loucura
Esperando o impossível
Querendo o que não existe
E esta alma que chora
Esta alma que tenho agora
Não a sei minha,
Emprestei-a de outro pobre ser
Por a minha ter sido levada
Para lá de todas as palavras
Foi forçada a ir embora
Aquela minha alma.

Publicado por lobalpha

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home