< Miradouro da alma

23 novembro 2005



O que há em mim é sobretudo cansaço -
Não disto nem daquilo.
Nem sequer de tudo ou de nada:
cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

[...]
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...
[...]

Álvaro de Campos

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home