< Miradouro da alma: Na minha graphonola:

30 novembro 2005



Na minha graphonola:


Hoje não me apetece colocar música na graphonola, apetece-me o silêncio porque pode ser igualmente um óptimo estado de espírito como a música sempre o foi para mim. Apetece-me a sinfonia e o prazer de poder recusar qualquer som pela paz que lhe posso sorver e é de paz que eu preciso. Neste miradouro olho a paisagem à minha frente e apetece-me, como noutras vezes, abrir as asas e partir na brisa, por mais fria que seja, subir, rodopiar, mergulhar, subir de novo, subir ainda mais, acima das nuvens, acima das multidões e tocar o azul, e então planar, pairar e poder sentir o silêncio por fim, numa paz desejada.
Hoje, o interruptor da graphonola fica em off.


0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home